terça-feira, dezembro 21, 2010

FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO.


Desejo a todos um Natal repleto de paz e alegrias. E que todos os bons desejos se realizem nesse novo ano que se inicia.

11 comentários:

Li disse...

Que a recíproca se faça verdadeira!
Beijinhos
Li

Leonardo B. disse...

Que assim seja, para todos e cada um de nós, Amiga Minha

Um abraço, imenso

LB

Fatima Cristina disse...

Selena!
Também desejo a você e a sua "Trindade" um Ótimo Natal e muita Paz, Saúde e Sucesso no Ano Novo!
Beijos,
Fatima

Ángel disse...

Igualmente te deseo unas felices fiestas
Un abrazo

João Menéres disse...

Obrigado, SELENA !

Vamos fazer força, TODOS JUNTOS !!!

Um beijo.

Luísa disse...

Assim será!
Um voo sério e de paz por mais 365 dias...
Desejo-lhe o melhor!
Mil beijinhos

Selena Sartorelo disse...

Meus amigos queridos que essas datas sejam contempladas com as mais belas e sinceras das intenções.

Obrigada.

Li
Leonardo
Fátima
Ángel
João
Luísa

Abraços e beijos a todos.

Leonardo B. disse...

Por minha grande falta de jeito, mas com o desejo de também partilhar o espírito desta quadra, partilho de Vitorino Nemésio, um outro Natal,

«Percorro o dia, que esmorece
Nas ruas cheias de rumor;
Minha alma vã desaparece
Na muita pressa e pouco amor.
Hoje é Natal. Comprei um anjo,
Dos que anunciam no jornal;
Mas houve um etéreo desarranjo
E o efeito em casa saiu mal.
Valeu-me um príncipe esfarrapado
A quem dão coroas no meio disto,
Um moço doente, desanimado…
Só esse pobre me pareceu Cristo.»

Com um sincero desejo de uma quadra plena,
Um imenso abraço,

Leonardo B.

expressodalinha disse...

Umas Boas Festas e excelente Ano. Beijos.

Rodrigo Passos disse...

Janela aberta
Quem é o outro que me rouba pela manhã.
Que não me olha nos olhos.
Que mastiga com meus dentes.
Que beija, mas não com meus lábios.
Que ama, mais não com meu amor.
Ele está sentado, mais ele nunca esteve sentado.
Ele está com minhas mãos. Elas tremem.
Que mão era a minha mesmo?
Que vontade era a minha mesmo?
Que razão era a minha mesmo?
Ele tem coisas, muitas coisas, ele está só, só comigo.
E todos estão em algum lugar que ele não sabe.
Talvez perto dele, talvez falando com ele.
Talvez sorrindo pra ele, talvez gritando.
Talvez ele não saiba, talvez ele nunca saiba.
Ele está com pressa, tem uma idéia nova.
Tem um medo novo, um desespero novo,
Um medicamento novo e novos vícios estéticos.
Ele está em tudo, na roupa, no retrato.
No motor, no perfume, na sedução corriqueira.
Vejo-o alto com seus clichês de feitor e escravo.
Ele está em minha casa, ele está com meu rosto.
Com meu estomago, com seu pescoço de frívolas medalhas.
Ele está chorando agora, ele está deitado agora.
Ele está tentando agora reler suas próprias linhas.

RODRIGO PASSOS

Licínio Filho disse...

Selena,
também desejo a voc\~e e a seus familiares um ano novo de muitas felicidades, harmonia e grandes realizaçoes.
Um fraterno abraço.