segunda-feira, maio 25, 2009

JULGO

Hoje eu quis fotografar a aflição que meu filho teve ao ver uma mulher deitada na calçada...fiquei triste com a reação dele e pensei "Tenho muita responsabilidade sobre isso". Hoje eu também quis fotografar o momento que pensei isso e logo depois tentei me redimir perante ele dizendo que tinha percebido sua reação e as pessoas merecem respeito pois não podemos jugar. Não sabemos muito sobre nada.
PRECONCEITO
Hoje eu quero falar de sexo! Sim!
Não existe novidade alguma mais nesse assunto, o que existe é a falta que a falta faz.
O sexo tem como finalidade o gozo? Mas que gozo é esse que todos dizem sentir, porém continuam a praticar o sexo de maneira tão artificial.
Opa! opa! Opa! Não estou censurando nem julgando as fantasias, não é nada disso. Falo sim! Mais é, daquela sensação única que começa antes mesmo do tocar, falo antes do desejo físico se manifestar, aquele que não pode ser visto como algo há se querer, mas sim do prazer de perceber que se está desejando, e instintivamente exalar odores e ocupar o lugar que lhe dá prazer .
O gozo é o perceber do outro, ouvi-lo, senti-lo ....ativar todos os sentidos de uma maneira inimaginável., porém real. Uma explosão de energia e sentimentos, mas as mais comuns que se vêem atualmente é a da prática estéril de um ato que quer substituir um sentimento.
O sexo existe de muitas maneiras. O melhor! É que, o gozo também!
PRÉ-CONCEBIDO
Posso simplesmente não gostar
Se é bom ou não..não é essa a discussão
Se reconheço essas qualidades ou defeitos? Claro não enxergo apenas..também sei ver algumas coisas.
Tudo é uma questão de gosto.
Precisa tudo rotular como sendo ou deixando de ser
Esse absolutismo consome.
Expressa tua opinião com determinação e propriedade.
Ok, respeito...
Eu simplesmente não gosto.
Se não entendo, ok também..não preciso entender
Mas se entendo melhor ainda..posso não gostar com a mesma propriedade.
É algo novo. Que bom! Espero que dê tudo certo.
Mas continuo não gostando.
O que não gosto?
No momento apenas de opiniões certas e pensadas por “osmoze”.
Entenda como quiser, mas entenda.

11 comentários:

Adolfo Payés disse...

Siempre es un placer inmenso leerte.. saludos fraternos con cariño
un abrazo

besos

tossan disse...

Sinto neste texto uma maturidade, uma serenidade à flor da pele! Uma mulher que sabe o que gosta e o que não gosta realmente e que fala... Magnífico texto. Beijo

Selena Sartorelo disse...

Boa dia Adolfo,

Pergunto. Será?

beijos,
Selena

Selena Sartorelo disse...

Olá Tossan,

A sinceridade é gratuita, enquanto a mentira nos faz devedores eternos.

beijos e bom dia!

Cadinho RoCo disse...

NO sexo a presença de ingredientes outros que uma vez ausentes quebram todo encanto daquilo que antes sugeria pura magia.
Cadinho RoCo

disse...

Selena ..a banalização da vida em sí,é tão brutal que tudo se disvirtua.Cabe a cada um preservar a essência...espero que os jovens consigam ...pois gozar,Jouir,come...é a vida!

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Belo texto. A sinceridade é uma verdadeira virtude.
beijossssssssss

Selena Sartorelo disse...

Ola Cadinho,

Acho que na vida esses ingredientes são tão importantes quanto.
Beijos e obrigada pela visita, sinta-se sempre bem vindo.

Olá Ví..concordo com você, mas concordo também que uma coisa gera a outra sempre e o que mais preocupa é se realmente cada um está preservando essa essência.
Quantos jovens que conhece sabe o que apreciar...hoje toma-se tudo ás mãos. Enfim façamos cada um a sua parte.

beijos minha querida e boa quarta-feira.

Olá Martha....também concordo com você.
Beijos

haideé disse...

No sé si entendí todo bien, pero algo diré :)
Me llama la atención que el hecho de ver una mujer tirada en la calle por tu hijo -eso entendí- te haya llevado a hablar del sexo... pero bueno, ya que lo has hecho, para mi el sexo es gratificante siempre que respete a los demás en sus gustos, pero claro si digo esto alguna persona me puede decir que un masoquista quiere que le hagan daño, y yo no estoy dispuesta a hacérselo, ¿esto faltándole al respeto?
Para comenzar todo, primero, es saber que es realmente lo que uno quiere. ¿Lo sabe un adolescente? Si nosotros no le hemos puesto en contacto consigo mismo y le hemos dado cariño apareceran a posteriori muchas otras actitudes ante la vida, ante los demás y ante si mismo de acuerdo a todo eso que le hayamos podido aportar más si propia idiosincrasia... tan complejo como lo es el mundo... así pues uno ha de intentar estar en armonía consigo mismo para poder educar y para poder entender al otro y para poder decir no.
Y no digo más porque igual me estoy saliendo del tema que tratas, y pido disculpas si así ha sido :)
Un abrazo

Selena Sartorelo disse...

Olá Haidée..Tentei descrever alguns momentos diferentes que observei em pensamento e olhares...não consegui traduzí-lo como muita clareza...mas para fazer juz ao título "julgo" apenas observei a triste condição de um ser como essa mulher desolada e abandonada, uma criança que a teme sem perceber suas dificuldades.
Falar depois sobre conceito que são mais pessoais e utópicos. E na sequencia criar nossos nãos e nossos sins sem falsas interferências. Espero poder ter sido um pouco mais clara, perdoe-me se não o fiz.
Beijos,

Marko Acosta disse...

Hum...
Como dizem os Índios
Gente Civilizada pensa mto
Tosta o raciocínio
Enfim...