quinta-feira, setembro 13, 2012

Poema"al" man do

 
 
Os pilares de  Hagia Sophia
Dia de dia nublado,
escuro, parado.
Comparado
aos dias próximos
do passado.
Sem sombras
ele não tem ,
nem vento,
nem brisa.
Cinza.
Momento
que o tempo
no tempo
parou.
Hoje o dia
é
de
saudade.
Gosto.
Sentido  e som.
Recordação
que
outro dia
pensou
A vida
ser.
mais que
um caso
do acaso
Ser ela
Romance
da alma.
Calma.

Poema
da alma.

 













 imagens google.

11 comentários:

João Menéres disse...

Lindo o teu POEMA, Selena !

Estava a ver se tinhas ido a Instambul...

Um beijo.

Selena Sartorelo disse...

Obrigada João...uma forma divertida de parafrasear o poemando do Varal..Quiça.

Sou fascinada por essa primeira arquitetura, engenharia e carpintaria...A história dessa basílica realmente extasia, em obra e significado não é?..Experiências que se tornaram regras. Imperfeições pela pressa que o tempo tinha para essa obra acabar..Cálculos imprecisos de resultados variavéis e pela repetição e insistência se tornaram firmes.

Mas confesso, ainda influenciada pelo espírito "invernal" que surpreende esse país tropical, conversas de Armazém...rsrs

Ahhh que nunca fui a Istambul, mas sonho que vou...ás vezes até que lá estou. rsrs

Beijos e obrigada pela visita tão bem dita. Tua opinião é tem para mim, inestimável valor.

João Menéres disse...

Pois, tens toda a razão para ir ( não só sonhar ! ) a Instambul !
Mesmo que não possas conhecer nada mais da Turquia, demora-te 4 dias nessa fascinante CIDADE !
Corre rua acima, rua abaixo, em todos os sentidos. Instambul oferece segurança !

Um beijo.

João Menéres disse...

COMO A MYRA LANDAU, ESTÁ A APRESENTAR OS SEUS TRABALHOS DE SOMBRAS, DESTACODO TEU POEMA :

Sem sombras
ele não tem ,
nem vento,
nem brisa.
Cinza.

Selena Sartorelo disse...

Sonho sem saber fazer planos.
Hoje é o meu tempo...um dia irei.

Beijos João.

Leonardo B. disse...


[delicada,

sílaba a sílaba,
nascida no corpo
da palavra.]

um imenso abraço, Selena

Leonardo B.

Selena Sartorelo disse...

Que alegria reencontrá-lo aqui Leonardo.
No corpo construída.assim mesmo.

Imenso abraço e obrigada.

Cristiana Fonseca disse...

Oi Selena, saudades.
Lindo poema e maravilhosa fotografia.
Beijos,
Cris

Selena Sartorelo disse...

Gente que maravilha!!!!!!

Que saudade de você menina.

Obrigada de verdade.

Cris mil perdões...preciso do telefone do Fábio..Não posso deixar isso como está preciso ir até lá buscar meu presente...ou melhor da Maria...perdi os contatos...por favor se puder me reenvie.

Fatima Cristina disse...

Poema da Alma com muito gosto!
Beijos

Fatyly disse...

Que maravilha...gostei imenso!

Beijos