quarta-feira, junho 23, 2010

FATO entre FATO, uma razão para escrever.

...Lembro do ultimo dia em que trabalhamos juntas da primeira vez. Lembro do telefonema que recebemos dentro do ônibus. Sentávamos nos primeiros bancos do lado direito para quem entra nele. Lembro-me de após te deixar em casa, pois a gravação terminou muito tarde. Lembro que levei ainda por cima uma multa entrando na Marginal. Lembro do teu cuidado em me dizer que no outro dia eu não precisaria aparecer na empresa. Lembro-me de ter ficado indignada por não ter sido avisada pela pessoa por quem fui contratada. Lembro-me de não ficar amargurada, lembro-me de ficar triste. As palavras significam quando são sentidas. Lembro-me de você dizer que eu era parecida com a sua mãe e de ter ficado intrigada com a comparação, pois pensava que devia fazer algo certo para ser comparada a uma pessoa tão importante na vida da gente. Lembro-me de ficar preocupada em ser leal ao significado que essa palavra tem. Descobri há certo tempo que só podemos amar se entendermos esse sentimento...

14 comentários:

angela disse...

Certas situações repletas de sentimentos ambíguos só o tempo pode esclarecer
Bonito texto.

myra disse...

texto muito sentido, muito bom e muita verdae, e a foto do Joao, é uma maravilha!
muitos beijos

Luísa disse...

Lembro estar a viver o mesmo sentimento, em continentes diferentes, em culturas diferentes, em situações diferentes...mas com sentires muito iguais!Falamos do SER, não é?Ou da falta de igual modus operandi entre seres...Falamos de procedimentos que nos magoam mas que nos fazem crescer.
Beijinho terno!

calata disse...

testo y fotografía especiales, saludos

Selena Sartorelo disse...

Olá Angela,

Não importa o tempo que leve, mas sim o encontro dessa compreensão. Começo a lembrar de histórias que não tem mais como se repetir. Uma sensação boa guardada nas palavras que brotam tão devagar que "só o t
tempo pode esclarecer" Adorei rsrs!!

Beijos,

Ah Myra...acho que você é responsável por isso rsrs!! Que bom que gostou fico muito feliz. E repito aqui que estou encantada com a tua biografia.

Beijosssssss imensooooosssss!!!!!!

Olá Luísa. Nossa como é boa essa interação rsrs!! A vida. É exatamente tudo isso tamném.

Beijos ternos e felizes.

Olá Calata,

Preciso. Obrigada.

beijossss

expressodalinha disse...

E o que é entender amar? Eu não sei. Você sabe? É mesmo uma das poucas coisas que eu não cosigo intelectualizar. Posso descobrir razões para gostar ou não de uma pessoa,mas AMAR!? É COMPLETAMENTE IRRACIONAL...

Selena Sartorelo disse...

Não sei Jorge se saberia te dizer. Não sei se sei, é mais provável que devo não saber. Mas quem é que sabe você saberia dizer? E entre o entender e o explicar existe o sentir, e esse, você sabe por bem conhecer. Aspectos do gostar e do não gostar. Como dizem aqui. "Que mané intelectualizar!!" Mas só o amor é capaz de conviver com o não gostar.
A afirmação do amar é vã diante a contradição prática que a vida se dá.Sei lá.

beijos

expressodalinha disse...

Pois, tb não sei... Esse é um dos segredos mais bem guardados da vida.

Sylvia Araujo disse...

Lindo texto, Selena. As lembranças ficam consemdadas em palavras que foram sentidas, sofridas, amadas. É isso, e só isso, o que o coração registra.

Um beijo pra você

Fatima Cristina disse...

Olá Selena!

Memórias de um tempo em que ainda tentávamos entender o que por dentro conosco acontecia. Hoje, com muito menos tempo, assumimos o que temos dentro e tentamos fazer por fora o que o tempo nos deixa transformar em memórias.

Adoro ler os seus textos!

Beijos!

Selena Sartorelo disse...

Pois é Jorge ficaremos a vida toda nessa esfera rsrsr!! Mas que é divertida ah é!!(E essa foto aí, não entendi)

beijos,

Olá Sylvia,

Seja bem vinda menina. Obrigada por chegar lendo tão bem os pensamentos. Gosto disso. Beijos e volte quando quiser.

Olá Fatima,

Eu que adoro isso. Que pensamento maravilhoso que escreveu aqui. Obrigada..amei...A profunda síntese da tradução.

Beijos

Djabal disse...

Palavras significam quando são sentidas. Palavras são importantes quando nos modificam. E palavras são indispensáveis para enfileirar nossos sentimentos. Aliadas ao tempo adquirem perspectivas inesperadas. Frutíferas como as maçãs, peras ou laranjas. Caem de quando em quando, nos fazem abaixar para colher, descascar e descobrir novos sabores. E replantaremos as sementes...
Beijos.

Selena Sartorelo disse...

Olá Djabal...

Um grande sorriso de "sim é isso" recebe tuas palavras tão bem ditas.

Beijos e obrigada.

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.