sexta-feira, dezembro 18, 2009

Zelar


Como? Como eu que explico para os meus filhos do que o homem é capaz? Como eu digo a ele que as pessoas tanto são nobres como algozes? Como eu digo a ele que existem crianças que não podem confiar nem em seus próprios pais? Como? Como eu faço isso?
Protejo-os numa redoma de normalidade que não é a do mundo real?
Eu sei o que é preciso fazer? Eu sei o que sou e o que posso ser?
E sei que isso tudo pode ou não acontecer?
Depende de mim, depende sim! Mas depende de você também.
Acostumados ao sofrimento. Passivos e conformados com a morte que não comove mais, mesmo que essa seja cometida pelas mãos do ser.
Não ter dogma algum, mas ter fé no que é bom, e o que é bom?
Afastar a verdade se essa contiver maldade.
Não quero mais ser humano se for para ser assim. Nós criamos os monstros que nos tornamos matando a essência da própria vida. A agressão não precisa mais de uma razão para se manifestar. A competitividade não precisa mais de uma competição para ganhar. A vida que mata a vida em vida.

22 comentários:

mario nelson disse...

ola selena
deve ser da hora, pois nao consigo localizar seu endereço de e mail para enviar as fotos...é que nem de proposito...eu a passar as memsma situação com os meus.(idade terrivel a deles ) eheheheh

bj

mario nelson

Luísa disse...

Selena,
hoje arrepiaste-me com tão intensa reflexão! também sou educadora de uma criança. também me deparo com dúvidas...Mas na educação que passo, uma certeza tenho: falar do amor orientado é premissa base para um crescimento sustentado. quanto á anormalidade do resto do mundo, apenas previno...pois o mundo está a transformar-se em algo nojento e repugnante.
Mas, acredito, ainda vale a pena tentarmos educar de forma diferente para que estes pequenos grandes seres se tornem boa gente!!!
Beijinho terno e muito boa sorte!

João Menéres disse...

Depois do que a LUÍSA escreveu, só posso assinar por baixo.
Nunca iria escrever ou descrever melhor o que sinto.
Parabéns por esta tua participação ACTIVA na chamada de atenção para todos nós.

Um beijo grande,SELENA.

Selena Sartorelo disse...

Olá Mario,
Eu falo para você criar um blog rsrsr!!!
Se quiser enviar o e-mail é esse.
selenasartorelo@hotmail.com
Creio que filhos são uma responsabilidade que optamos em ter não é mesmo?

beijos,

Olá Luísa,

Também procuro basear a educação dos meus com os melhores sentimos que tenho, e tento mostrar a eles que a imperfeição humana pode ir além do inimaginável em quase todos os aspectos, mas que existem pessoas que pensam e agem como nós.
Os dois lados da vida. A dignidade
humana que equilibra-se o tempo todo para não cair. Uma linha tênue e quase invisível entre o racional e o irracional. A loucura e o normal. Mas nunca esquecer o valor que a tem...enfim minha querida, ainda muito a saber sobre o certo e o errado, mas nunca ter duvidas entre o bem e o mal.
Temos hoje todos os exemplos possíveis tanto de um quanto do outro, e isso deve servir não é?

beijos,

Olá João,

Não consigo aceitar algumas coisas João...uma guerra que travo em meu ser por saber que a vida poderia ter outra qualidade humana do que essa que se apresenta nesse cenário globalizado e aterrorizante.
Vivemos num mundo que não divide esses horrores, mas não é por isso que eles não acontecem infelizmente...

expressodalinha disse...

Eu não acredito na educação, isto é, naquela coisa de dizermos "vou-lhes inculcar estes valores; vou impedir que vejam isto; vou mostrar-lhes aquilo". Os pais não aprenderam a ser pais profissionais. Estamos aprender enquanto somos pais. Estamos tb. a ser educados. Isso de redomas é o pior que há. Eles têm de saber como é a vida e a nós só cabe dar pequenos "toque". O resto é sorte... Ah, e não pensar muito nisso que eles percebem e fazem tudo ao contrário (eu era assim e não fiquei mau rapazinho!).

Chica disse...

Linda reflexão e acho que mostrar o que acontece, orientanbdo com carinho e amor, sobretudo VERDADE ...beijos, lindo dia,chica

Selena Sartorelo disse...

Olá Jorge,

Penso exatamente como você e coloco-me diante deles sem nenhuma perfeição. Não suporto a ideia de dizer uma coisa e fazer outra.
Mas é muito complicado se deparar com um mundo que mente mais do que diz a verdade. Um mundo com tantos mundos diferentes ao mesmo tempo.
Leia a postagem da Gisela Rosa, um texto de George Steiner fiquei impressionada e ainda estou sob o efeito do cogumelo.

beijos,

Olá Chica,
Estou tentando.

beijos,

Nívea disse...

Muito boa essa reflexão. Muitas imagens me vieram à mente. Cenas. Sorrisos, lágrimas. Dor e cuidado.

Tem uma frase do Pitágoras que gosto muito: 'Eduquem os meninos e não será preciso castigar os homens'
E essa educação precisa reiterar-se sempre. Reiventar-se sempre. É violenta e assutadora a maneira como o mundo se globaliza. É triste. Mais triste ainda para quem ama e tem a missão de educar por amor.


Gostei muito!
Parabéns. Pelas dúvidas e pelo teu amor.

Beijos,
Nii

mario nelson disse...

vou apenas ser sincero
tenho tres filhos magnificos
tenho o meu (muito trabalho) os meus filhos não vivem comigo(são filhos de pais divorciados)sem problemas , pois foi um divorcio "a bem".e todo o meu tempo livre(finais de tarde fins de semana, ferias e outros bocadinhos , são inteiramente canalizados para eles.
existem muitas situaçoes de divorcio , onde as crianças ficam sem a referencia paterna, não é o meu caso....acho que sou dos poucos a ter uma actitude destas
eu a mae falamos diariamente...temos filhos...
assim sendo e para já vou-me regalando nos blogs que subscrevo

quiça´um dia..
obrigado pelo incentivo...já esteve mais longe!!

bj
mario nelson

Silvana Nunes .'. disse...

Neste Natal resolvi fazer uma homenagem diferente.
Coloquei em minha árvore somente os presentes que ganhei, e felizmente,
não couberam, de tantos e tantos que adquiri durante estes anos.
Porque vocês, meus amigos, foram
os presentes que recebi de Deus.
Presentes que se fizeram presentes no decorrer
deste ano, de outros e mais outros, de hoje e de ontem e
que com certeza amanhã continuarão a me dar muitas alegrias...
Vocês são presentes de coração....
Aqueles que não compramos, pois não há preço
nem dinheiro nenhum no mundo para pagar...
São presentes que colhemos na árvore da vida, são
frutos da amizade e de muita luz em nossos momentos...
algumas vezes nebulosos pelas adversidades da vida...
Mas quando do nada, vocês aparecem, nos fortificam
e nos irradiam tanto amor, independente da distância
física, sempre próximos em permanente sintonia.
Meus amigos,
quero agradecer em prece, por vocês existirem.
Que a alegria, o amor, a fraternidade, o perdão,
a compreensão... continuem nos unindo.
Que Deus, em sua infinita bondade, continue
orientando-nos e mantendo acesa a luz da Amizade,
do Amor e da Paz entre todos nós.

Saudações Florestais !
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER...
em: http://www.silnunesprof.blogspot.com

Selena Sartorelo disse...

Olá Nivea,

Que belo e sábio isso que aqui escreveu..acho que precisamos prestar mais atenção aos bons sentimentos e os melhores pensamentos. Não quero ser retrograda nem moderna demais..digo aos meus filhos que os respeito demais por isso participo-os e explico dentro do meu entendimento as perguntas que eles me fazem..muitas vezes não sei e então descobrimos juntos o porque de algumas coisas e isso sempre dá muito certo...ás vezes nem tanto, mas vamos aprender a crescer juntos, cada um a seu tempo.
Beijos e obrigada de verdade.

Olá Mario,
Sim, os seus filhos são lindos, mas o Rafael parece ser caçula a Rita a mais madura e O Francisco(todos tem lindos nomes, mas Francisco é um nome que gosto demais, foi um dos nomes que cogitei para colocar em meu filho...e acabou não sendo esse, mas escolhemos um outro tão lindo quando esse)estava descrevendo-os para os meus..pois estavamos com uma amigo deles aqui em casa e a Maria era a unica menina no meio deles..rsrsr
Não acho que uma família seja melhor ou pior por dividirem o mesmo teto...Creio que a paternidade e a maternidade independem disso, conheço muitos pais e mães que são casados,tiveram filhos mas não os conhece.
Parabéns a você e a mãe de seus flhos por saberem serem adultos e pais.

beijos,

Olá Silvana,

Obrigada pelo texto aqui escrito, são palavras sempre bem vindas.

Obrigada

entremares disse...

Selena...

Deixa-me contar-te uma coisa pequenina.
Sou professor, sabes? Daquela espécie de "tontos" que ainda acredita que a missão transborda para fora da sala, para fora da escola.
E sabes porque digo que sou tonto?
Porque já fui admoestado por pais de alunos, por ter repreendido os filhos fora das salas de aula, chamando a atenção para comportamentos impróprios.

E fico a pensar.
Que pais são estes, que limitam a educação aquilo que vêm, ao espaço casa e lavam as ãos como Pilatos ao que ocorre longe da sua vista?

Não somos perfeitos, nem adianta dizer aos filhos que o somos.
Mas somos invencíveis, enquanto lutarmos por aquilo em que acreditamos. E isto sim, eu acho que lhes devemos dizer.

Que eles também têm que ter uma Causa, um lema, uma bandeira, um objectivo.

Um feliz Natal para ti, Selena
Rolando

Licínio Filho disse...

Oi Selena,
o mundo anda muito estranho, é verdade,mas como bem disse o educador Entremares, somos invencíveis...haverá sempre dor, angústias e dúvidas, porém,penso que somos exemplos. E sei também que somos os últimos defensores de certos valores (não me entenda como um moralista)que norteam a educação dos Seres Humanos.
Tenha incertezas, mas jamais descrença,pois amor é luz,e sendo o gesto de educar uma das expreessões do amor,é certo que o caminho denossas crianças não se tornará tão seguro,mas elas o enxergarão com um olhar difuso.
Abraço.

mario nelson disse...

caçula??!!
quer dizer...."endiabrado"?

se sim


pois claro, mas de uma ternura incansavel
o francisco muito compenetrado nos estudos
a rita sem duvida, um pouco mais madura.
o rafael com dificuldades de concentração(na escola) mas bem educado(malandrinho de quando em vez) mas muito bom na equitação e isso só lhe faz bem(é uma terapia) apos as aulas de equitação acalma muito...


enfim de trigemeos so memso a data de nascimento ehehehe


bj

mario nelson

Caçador disse...

Interrogação de todo o pai... Até onde proteger?

Bêjo

Cristiana Fonseca disse...

Oi Selena,
Sabe que quanto mais leio vc , mas tenho a certeza de que vc é linda.
Querida venho desejar antecipadamente Feliz Natal e Boas Festas a vc e a tua linda familia.
Beijos ternos,
Cris

Quase Blog da Li disse...

Selena,
ser mãe é um aprendizado pra vida inteira, ainda bem!
É errar e acertar todos os dias.
Os filhos nos ensinam muito...
Principalmente nos ensinam a confiar.
A vida é um bem, um Presente.
Nós (pais e filhos) escolhemos se
merecemos viver bem este Presente.
Confia,
Acredite
e "seja sincera"
beijo
li

Ángel Corrochano disse...

Qué difícil la educación de los niños, que difícil, ¿como prepararlos para un mundo de mentiras, trampas crueles y traiciones?, ¿como educarles en la racionalidad para que se enfrenten a un mundo irracional?
Un abrazo

Sylvio de Alencar. disse...

Seu post me parece 'carregado' de sentimentos fortes.
Acho que é um assunto cuja resposta é uma só: tratar nossos filhos naturalmente, de maneira natural: ensinar o que 'é' natural.
Ensinar conceitos, ensinar o sentido de ser responsável O ser humano não vem mau, por inúmeras razões se tornam assim. Ensinamos a eles os valores 'normais', e esses, são complicados mesmo.
Compliquei um pouco, mas é por aí.

mario nelson disse...

olá Selena
vi em comentários acima que conheçe vários pais que se falam
aqui no nosso Portugal, não serão assim tantos
congratulo-me com o facto de eu a minha ex_mulher continuar-mos a pensar que acima das nossas (desavenças)existem tres crianças que precisam muito de nós.
sobre os filhos não fazemos nada sem falar um com o outro.
a isso se chama civismo.
infelizzmente muitos casais quando se separam, tambem o fazem dos filhos e isso para mim é condenável

os filhos não pediram para nasçer , por isso todos nós só temos por obrigação lhes transmitir ensinamemtos...embora nos dias que correm tambem aprendemos muito com eles.

este post que fez(magnificamente estruturado) foi para mim de estrema importancia e assim sendo o meu muito obrigado..


mario nelson

Fatima Cristina disse...

Oi Selena!

Seu questionamento é também o de todos os pais que zelam por seus filhos e pelo futuro deles na sociedade que os cercam.

Tenho certeza que o ambiente de casa é o melhor ensinamento que podemos passar adiante para os nossos filhos.

De nada adianta ditarmos regras de comportamento, se nao conseguimos seguí-las.

Se os filhos veem em nós, pais, um comportamento sensato baseado em sinceridade e amor e respeito ao próximo, acho muito difícil eles embarcarem numa outra linha, quando tiverem que caminhar sozinhos.

Quanto a violência externa, essa nao podemos controlar. Somente nos defender dela, quando próxima...
E para isso precisamos de sorte!

Beijos e boa sorte com seus filhos lindinhos!

Fatima

myra disse...

filhos! é uma maravilha ter eles conosco enquanto puder...eu acho que a profissao mais dificil deste mundo é ser pais e filhos...se precisa tanto amor...tanta complidade e comunicaçao...
beijos
sabe tenho un novo blog, se quiser ver.

www.gigi-e-myra.blogspot.com