domingo, dezembro 13, 2009

VIROU CONTO.


Fico procurando pretexto que justifiquem essa compulsão por escrever. Sei que quanto mais informação tenho, mais isso aumenta...tendo que estar sempre atenta com a minha ausência.
Vida vazia definitivamente não é a minha, mas especialmente hoje estou sozinha e o relógio marcava quase duas tarde quando percebi que ainda não tinha comido nada além de duas bananas e várias xícaras de café acompanhadas por incontáveis cigarros.
Vesti um jeans, o mesmo que usei ontem à noite quando fui ao cinema com meu marido (alias para quem não assistiu Bastardos inglórios justifica o valor do ingresso pago). Enfim...calcei os mesmos tênis e diferente da camisa branca que usei, hoje pus uma malha cinza, pois esfriou um bocado, mas o dia está com um frescor agradável, apesar de nenhuma luz.
Fui! Deixei os cabelos soltos..estão um bocado grisalhos, mas gosto assim, apesar de preferi-los presos por serem mais discretos, hoje os soltei...saia apenas para comprar o jornal e quem sabe comer alguma coisa. Cogitei descer a pé até o clube, mas desisti...lembrei-me das crianças e não achei justo estar lá sem eles, poderia encontrar alguns amigos também, mas queria essencialmente nesse momento apenas ler o jornal, por mais agradável que seja ter companhia, Ai..nesse momento eu só queria ler o jornal.
As crianças estão passando o final de semana na casa das avós.
Minha filha foi a um recital de piano, uma apresentação de alunos iniciantes em que sua prima Isabella estaria se apresentando. O frisson é que entre os alunos convidados está o filho brasileiro do vocalista de uma das bandas mais famosas do rock inglês. Não sei se ela se impressiona com isso, vou ter a confirmação quando olhar as fotos tiradas em seu celular.
O que sei é que o pai ligou e perguntou se ela tinha gostado do passeio e se tinha conhecido outras crianças e ela respondeu que sim e que tinha gostado, que estava legal, e que tinha conhecido algumas pessoas e um menino com cara amassada. Mas não mencionou ninguém em especial.
Meu filho ficou com o meus pais, rua, pipa, filmes que a mamãe não aprova, rua, vô, vó, primos, primas, liberdade, férias (Quase! Pois ele ficou em recuperação por absoluta e demasiada auto-confiança no saber. Não estamos bravos com ele , mas estamos tristes e ele sabe disso).

Segui em direção a banca próxima a av. Pompéia...tem um restaurante bem familiar lá, mas no meio do caminho fiquei com preguiça e avistei uma banca mais perto, fazendo-me ir na direção oposta. Apesar do frio os bares estão lotados, famílias, amigos, pessoas bebem e alimentam-se nas tantas esquinas desse agradável bairro, gosto de caminhar por aqui, muitas de suas ruas ainda são calçadas de paralelepípedos e muitas casas ainda conservam sua arquitetura original, apesar dos arranhas céus que as cercam. Gosto daqui!
Comprei o jornal que pago pelo merecimento que considero ter o conteúdo que lhe é impresso.
E após andar três quadras sendo a ultima já de volta, paro num bar. Lembro que foi nele que vimos um dos jogos desse campeonato que o flamengo foi campeão . (aquela que entende tudo de futebol) rsrsr!!!!
Um lugar que não nos é estranho.
Precisava comer , espairecer um pouco, as crianças fora (a quem solicitar e de quem ser solicitada, interferir e interagir com esses seres que tanto amo e respeito...estavam ausente). Ele trabalhando! E para justificar mais ainda uma mulher sozinha num bar... (o que de fato apesar de mencionar não sinto-me nada constrangida ..ah!!!! Tinha meu jornal que precisava ler, queria ler, escolhi uma mesa pequena, pois não tinha a intenção de ter além de mim mais nenhuma companhia.

O garçom muito gentil me atendeu imediatamente..fiz meu pedido e ouvi uma música vindo das ultimas mesas do meu lado direito. Nossa!! Já tinha feito o pedido, não sentir-me-ia bem em levantar naquele momento, mas repensei e respirei fundo, nunca ia imaginar que num bar com essas características pudesse ter uma dupla sertaneja cantando...imagino ter um botãozinho magico em meus ouvidos então deleto aqueles sons até que começaram a tocar uma musica caipira, depois uma musica de raiz, fui discretíssima nisso evidentemente sem ao menos olhar para o lado, mas tive recordações da minha infância, venho de uma família caipira do interior de São Paulo e quando cantaram aquela moda de viola fui direto ao encontro de tantas lembranças. A música acabou e nesse momento entreguei-me ao jornal, foi quando li a seguinte frase que opunha-se tão radicalmete as minhas lembranças, mas que foram tão boas e divertidamente lidas. "Não existe uma música clássica ruim, você é que escutou pouco" (Gaetana Maria Jovino di Ricco).

Beliscava uns petiscos pedidos enquanto o chopp esperava a sua vez de ser apreciado, tentei falar com meu marido pelo rádio, mas o sinal estava péssimo, não agüento mais ouvi-lo reclamar desses aparelhos ...terei que trocá-los alguma hora, pois as reclamações são pertinentes.

Após algumas tentativas desisti.
Lembrei de um pensamento que tive ontem antes de adormecer, acho que estava influenciada pelo filme.
Quando o mundo acabar não haverá explosões.
Não seremos devastados pela peste
Nem a fome nos matará.
Quando o mundo acabar o ar se extinguira

Paguei a conta e voltei prá casa.

12 comentários:

mario nelson disse...

selena.
este relato é seu ou é um (pre)texto para algo?
peço desculpa pela pergunta...
mas é um "relato" de domingo?


bj
mario nelson

angela disse...

Fui acompanhando você neste percurso pelas ruas e pelo caminho que temos que percorrer dentro da gente quando temos um dia de "liberdade" em que o prazer, a solidão e a falta de jeito se misturam.
sabia que a asma não é falta de ar? é ar que não sai e ai outro não pode entrar. Pode-se morrer por excesso de ar e não só por falta dele.
Um bom resto de domingo.

Selena Sartorelo disse...

Olá Mario,

Ambos.

beijos,

Olá Angela,
Ha!ha!Adorei a falta de jeito, exatamente é essa a impressão.

Não é falta é excesso...não saiba sobre isso, obrigada muda completamente a cena que tinha imaginado.

beijos

Regina d'Ávila disse...

Bem..a Ângela entende de asma, eu também, pois me acompanha sempre... Encontrei-me neste seu textos, nos dias que estamos sem filhos, o primeiro pensamento é relaxar, mas já estamos tão acostumados com eles a nossa volta que ficamos perdidas. Sons, cheiros, sabores...como é bom lembrar da infância..conforta. Adorei seu passeio pelas ruas neste domingo calma e sereno.
Linda semana para você,
Beijos,
Regina.

Maria disse...

Selena...,
aproveitei a boleia e fui passear com voce, amei este passeio e as recodações de infancia são sempre muito gostosas...
Que a semana que vai começar seja muito boa.


:))Doce Carinho

expressodalinha disse...

O pior é o PC... Continuamos perdidos.

peri s.c. disse...

Crõnicas urbanas 1. Muito boa.

Acho que o mundo já acabou, e nós não percebemos.


PS linda foto essa do novo cabeçalho !!!!!

Selena Sartorelo disse...

Olá Regina e Maria,

Foi uma boa caminhada que às vezes faço, mas nem sempre apetece contar.
Juntar as impressões de uma realidade silenciosa. Sem preocupar-me com a solidão dessa nossa multidão.

beijos meninas,

Olá Jorge...tô um pouco mais lerda do que o normal. Pior PC ?

beijos,

Olá Peris,
Crônicas urbanas 1. Pode ser.

Hummmm. pegou pesado agora!

Tambéns gosto da foto.

beijos,

Sylvio de Alencar. disse...

Linda foto.
Apareci aqui só pela sua beleza, virei mais pelo seu texto.
Se prestarmos atenção, nossa vida é intensa, mesmo quando nada fazemos. Mesmo quando, simplesmente, queremos ler um jornal numa mesa de bar.
Tente diminuir seus cigarros, eu estou tentando. (Não, não estou conseguindo).
Abrçs.

Selena Sartorelo disse...

Olá Sylvio,

São Paulo é uma bela cidade e essa foto é de uma querida amiga como pode conferir nos créditos.

Gosto de resgatar e perceber momentos que normais.

Obrigada pelo conselho ao menos se não conseguir parar preciso diminuir rsrsr!!!
abraços,

Mari Amorim disse...

Olá Selena,
Passei bons minutos lendo teus posts,adorei.
grande beijo
BOAS ENERGIAS
Mari

Selena Sartorelo disse...

Olá Menina das rimas, fico feliz em vê-la aqui, sinta-se em casa.
Leia se lhe interessar, fale se não gostar para eu poder melhorar..ou ao menos me situar rsrsr!!!
beijos,