quarta-feira, outubro 07, 2009

Um obrigada não adocicado...




Repensar com muita seriedade a permanência nesse universo.
Lembro-me bem quando criei esse espaço, tinha em mente encontrar pessoas que gostassem dos mesmos assuntos que eu, mais do que isso, gostar dos assuntos que eu não gosto também, pois são as diferenças que me dá coragem para evoluir. Nessa época descobria lentamente que a minha paixão pelo ato de escrever permeava as margens da loucura em acreditar que outros se arriscariam na mesma empreitada, porém a insegurança não me deixava avançar. Lembro-me que queria ler, aprender, escrever, mas não tinha absolutamente nada a oferecer, como não tenho até hoje. A ausência de personagens foi uma escolha pensada e medida em suas conseqüências, pois sempre ouvi dizer que pessoas inventavam nomes e perfis por distúrbios de personalidades e atribuía isso covardemente à alma dos verdadeiros artistas que sabiam bem identificar suas vozes sem nunca esconder sua verdadeira essência.
Se essas pessoas existem fico muito grata por não tê-las conhecido aqui.

17 comentários:

Chica disse...

Lindas tuas reflexões...Há pessoas que nem queremos mesmo conhecer...beijos,tudo de bom,chica

myra disse...

estou de acordo com Chica! vim aqui te ver e acho que temos muitas coisas em comum.Sou Myra Landau e si quizer pode me ver em
www.myra-arole.blogspot.com

e/ou www.myralandau.com ( pinturas, sou pintora)

um abraço,

Luísa disse...

Afinal encontramos pessoas parecidas connosco, que sentem estas andanças da mesma forma e que lhes depositam seriedade.
Posso deixar uma colherzinha de açucar?
Abanei a cabeça em concordãncia com cada palavra escrita.
Beijinho terno!

Lunna disse...

Tudo que sei que a internet tem sido pra mim uma grata surpresa, com olhares diferenciados e pessoas reais que saltam da tela para o meu lado esquerdo. Maravilha, mas nem tudo é perfeito, existe sim um mundo cheio de coisas estranhas, mas isso é assim mesmo no real ou no imaginário. Enfim, humanos me enlouquecem quase sempre, rs.

Ps. Por isso digo sempre que deveriamos ser mais caninos e menos humanos

Beijos

angela disse...

Selena
Não sei o que considera 'ter algo a oferecer'.A mim oferece reflexão, beleza, prazer.
Quanto aos personagens...não tem o que fazer a não ser ir conhecendo, decepções virão e a gente aproveita para escrever um poema.
beijos

João Menéres disse...

S E L E N A !

Aqui estou!!!

Calculo que estejas bem satisfeita, diria mesmo, FELIZ, com os comentários já aqui deixados.
Não vou destacar nenhum. Todos se complementam e todos tudo dizem.
REPENSAR a permanência?
Que estás para aí a dizer?
Há muito chão para pisar, querida SELENA !!!

Um beijo (gostei muito do que escreveste, do que nos recordas. Isso é muito importante, sabes que é).

Selena Sartorelo disse...

Olá Chica...ainda bem que esse não é o nosso caso não é mesmo rsrsr!!!

beijos e obrigada,

Olá Myra, Que bom que mesmo não nos conhecendo muito pensamos com semelhança, mas eu sei que você, sim..comento pouco em seu blog mas passo sempre por lá...mas obrigada pelo gentil convite, irei sim com prazer.

beijos,

Olá Luísa...É isso minha amiga, minha maneira de agrader é meio esquisita,mas sei que poderia fazê-lo assim, afinal confiamos nessa diversidade séria e inteligente.
Teu açucar é bem vindo pois junto dele você trás uma mulher que pensa com muita sensibilidade.
É um prazer tê-la aqui.

beijos,

OLá Lunna, Acho que definiu muito esse pensar. Aprendemos sempre, mas que é bem melhor quando usamos cores que gostamos, ah! Isso é!.

Beijos e obrigada.

OLá Angela...Ah! sei lá também, sabia. Mas fico muito feliz que consigo te alcançar com algumas das palavras que escrevo. Mas sei que meu blog não tem uma definição e não sou constante em temas...adoro escrever isso todo mundo já sabe, mas daí a isso ter alguma utilidade essas escritas, já é outra questão.
Não sei se cabe aqui a decepção...pois falo e escrevo para pessoas que realmente penso poder aprender alguma coisa..não quero e não vou concordar sempre, às vezes falo, outras não. Mas percebo que entendemos bem essas opiniões diversas.

beijos e obrigada,

Olá João...Havia acabado de escrever a resposta ao comentários anteriores quando a minha conexão caiu..e qual não foi a feliz surpresa quando retomo a escrita...encontro meu querido
amigo a confirmar incertezas tão felizes e que nos faz manter sempre fresca a memória, pois sim.
Quantos a iterrogações que faz,vou pisar um pouco mais para ver se consigo respondê-las rsrsr!!!

beijos e obrigada.

Georgia disse...

Tudo bem Selena?

Essas refleccoes sao preciosas.

O blog de cara nova? Gostei, ficou claro, translúcido como suas escritas. E a nova foto no perfil tá bem descontraída e feliz.

Bjus

ellen disse...

Selena,
no mundo da net encontra-se de tudo. Mas uma coisa eu também aprendi... escrever apenas para mim própria pela necessidade que senti em me desvendar...provar-me!
Os outros viriam ao meu encontro se assim o justificasse. Tenho um blog onde apenas guardo só memórias http://felixahell-ellen.bolgspot.com, porque inicialmente o objectivo foi esse, e aos poucos percebi que poderia construir um publico... foi uma surpresa :)
Mas há muitas personagens que vêm, vão e voltam e outras não aparecem mais! é a vida da blogosfera tal como na vida real que há amigos e amigos rssss

Beijinho e anime-se...

Lina Faria disse...

Selena:
Primeiramente, acho, não concluo, pois a conheço pouco, que há muita pureza, muita sinceridade e intensidade em sua participação nessa comunidade virtual.
Vivo me questionando sobre custo beneficio dos blogs, e sempro concluo ser um delicioso estudo socio-cultural.
Você é uma pessoa sensível e talentosa!
bjs
Lina

Selena Sartorelo disse...

Olá Georgia...Estou bem querida e você como vai?
Sim,são assuntos que acredito que devo pensar e repensar, como bem diz o Eduardo para não banalizar...ah!..falando nisso, se quiser dar boas gargalhadas vá até um blog que encontrei acho que no varal ..claro que esqueci o nome né..mas fala de coisas isso eu tenho certeza o link é esse, http://www.stickel.com.br/atc/ral... só li este post e adorei!!!! no começo achei meio machista mas depois relaxei rsrsr!!!
Obrigada pelo elogio da foto...como diz a Regina é bom estar descabelada de vez em quando né...não é sempre que queremos estar bem penteadas...mas feliz com certeza eu estava rsrsr!!! O blog não dura muito já deve ter percebido ele muda igual o tempo aqui em São Paulo... tempo todo.
beijos e obrigada pela visita.

Olá Ellenn...Eu escrevo apenas por gostar e bote gostar nisso...não sei se escrevo para mim,ou se escrevo bem, insisto e não tenho vergonha de dizer que não sei escrever, faço isso há muito pouco tempo, mas benza Deus..ultimamente não conseguiria pensar em viver sem escrever... ouço muitas palavras que não sinto merecer, mas uma hora acabo por me convencer, ai sim quero ver o que vou fazer...um dia escrevi que pensava assim, escrevendo...de verdade eu não saberia dizer...digo que escrevo o que sinto sobre os assuntos que leio e penso poder entender, as vzes escrevo coisas que fico tempos sem entender, mas precisa escrever...não tem informações relevantes nesses pensamentos, mas também não os conoto como somente pessoais. Posso visitar esse outro blog que tem? Gostaria muito de ler tuas memórias se permitir.
Prá falar a verdade ainda não conheço esse universo direito, gosto dos que vieram e estão, mas respeito os que se foram, não quero agradar nem gregos e nem troianos... opto pelos artistas srsr!!!!!São mais divertidos não acha?

beijos e obrigada pela visita, animou-me esteja certa.

Olá Lina...

Obrigada pelo bom conceito que tem ao meu respeito...tento ser assim, mas nem sempre consigo mas quando isso acontece acho não concluo que a vida adquiri um sentido melhor de ser...

beijos e obrigada

Luísa disse...

Mais uma visita só para deixar outra colherinha de açucar.
Beijinho terno (espero que estejas bem)

Quase Blog da Li disse...

Selena
estamos em sintonia
na mesma frequência,
você nas palavras
eu
nos rabiscos.
Seu post anterior "Fora do Ar"
não comentei;
nem queria.
Estou fora do ar propositalmente
para repensar nessa permanência que vc aborda aqui.
É claro,
vc escreveu (e escreve muito bem)com absoluta clareza
essas dúvidas.
Em meu retiro estou aprendendo (sempre, e como é bom aprender!)
a não esperar muito daqui.
O pouco, muito pouco, que recebo no meu blog
é valioso,
bem temperado,
forte,
muito bem lapidado,
obra rara,
da melhor qualidade: LIVRE DE VAIDADES;
cabe em uma palma da minha mão!
Aprendi que a qualidade realmente importa;
a quantidade, são só números, mais nada!
Então continuo
rabiscando,
aprendendo,
reencontrando,
conhecendo,
procurando,
viajando por aqui.
"Repensar com muita seriedade a permanência nesse universo" tem sido um ótimo aprendizado pra mim.
Beijo sincero pra você.
li

Selena Sartorelo disse...

Selena
Estamos em sintonia
Seria a sintonia explicada na psiquiatria, ou quem sabe uma outra mais espiritualizada e menos filosofada?
na mesma frequência,
medida em pura energia
você nas palavras
eu
nos rabiscos.
Seu post anterior "Fora do Ar"
não comentei;
Um problema técnico que aproveitei para pensar no valor que as coisas têm no meu pequeno entender.
nem queria.
Sem querer eu também não gostaria...Prefiro a sinceridade e o não concordar do que o ter que obrigar.
Estou fora do ar propositalmente, Eu hoje! um pouco menos presente
para repensar nessa permanência que vc aborda aqui.
Gosto muito de pensar..isso tá virando um vício srsrs!!!
É claro, vc escreveu (e escreve muito bem)
Obrigada Lí, mas devo te confessar, aprendi cedo a falar e as palavras decorar...pensava que alguma coisa sabia mas percebi que nada entendia com absoluta clareza tudo o que lia...
fico feliz que tenha sentido assim, pois o pensamento foi concebido com esse sentimento, o de agradecimento...o de se fazer entender sem muito dizer))
essas dúvidas.
Em meu retiro estou aprendendo (sempre, e como é bom aprender!)
Acho...não concluo , como bem disse a Lina...mas acho que estamos sempre aprendendo . E entender isso é a parte mais difícil da história..sempre penso que não somos assim, estamos assim..então, podemos ser o que achamos bom pensar e sentir. Mas as dúvidas nos corroem, trazendo-nos muitas vezes a tristeza e essa é silenciosa as vezes.
a não esperar muito daqui.
Não me arrependo isso eu sei...como também penso saber que tristezas são companheiras das expectativas não realizadas,muita história prá contar...mas como não procuro por nada além de poder minhas palavras dizer e as tuas ouvir, deixo por conta do nosso semelhante saber...A exposição é necessária mas nem sempre é pessoal.
O pouco, muito pouco, que recebo no meu blog.
é valioso,
bem temperado,
forte,
muito bem lapidado,
obra rara,
da melhor qualidade: LIVRE DE VAIDADES;
cabe em uma palma da minha mão!
Aprendi que a qualidade realmente importa;
a quantidade, são só números, mais nada!
Então continuo
rabiscando,
aprendendo,
reencontrando,
conhecendo,
procurando,
viajando por aqui.

Uma viagem virtual é certa, mas sem lobs ou agrados obrigados.
Aqui escolhemos a diversidade inteligente sem hipocrisia, olhares de artistas que falam de artistas com respeito e poesia....tem de tudo um pouco... de astronomia a filosofia, gente engraçada, mas sempre bem educada...gente rebelde, feliz e despreocupada, ah, mas tem gente pesada também..tem humores verdadeiros e o resto também tem...as cores e seus tons.cabe a nós o ficar ou não.
Não sou candidata a nada bem como os que aqui vêm também não o são..são as nossas opções, menos populares talvez, mas bem mais simples certamente.
"Repensar com muita seriedade a permanência nesse universo" tem sido um ótimo aprendizado pra mim.
Um exercício importante eu penso.
Beijo sincero pra você. Outros tantos para você também.
li
Teus comentários são muito bons de receber, deveria arriscar-se mais rsrsr!!!!!!!!!!bem maissssssssssss!!!!!!!!!!
Obrigada Li, mas claro que eu não resisti e nas tuas palavras interferi.
Não fique brava..mas pensei que poderia ser divertido então quem arriscou fui eu.

Beijos,

Quase Blog da Li disse...

Selena,
pura magia,
pura beleza!
A M E I .
Obrigada!
Muitos beijos sinceros pra você.
li

entremares disse...

Venho atrasado... eu sei.
Talvez nem leias já este comentário... mas não faz mal, ele ficará aí, na mesma.

Fiquei a pensar no que escreveste. Fiquei a pensar na dose de "real" e de "virtual" que cada um de nós tem, quer no mundo real, quer no virtual.
É curioso.
Na vida real, sinto que desejaria ter algumas das "qualidades" que sinto ter, aqui neste espaço. Na blogosfera, desejaria poder ser "mais real" às vezes na troca de palavras, por vezes distantes, entre os amigos, mais próximo talvez.
Já te aconteceu, quereres ser tudo ao mesmo tempo?

Os comentários ao teu post... são eles próprios um post. As pessoas procuram-se entre si pelas afinidades, não há como disfarçar isso. Visitamos os que nos seduzem, seja pela criatividade, pelo aconchego, pela maneira como nos surpreendem.

E, de igual forma, desejamos ser visitados, não por qualquer um, mas por aqueles que consigam decifrar as minusculas pistas de empatia que espalhamos nos textos, e que sabemos que não vão provocar reacções em todos... mas simplesmente em alguns.

Portanto, dizes bem... repensar a permanência.

Um beijo atrasado, uma óptima semana para ti...
Rolando

Selena Sartorelo disse...

Olá Rolando...

Como você, eu também acabo escrevendo assim, às vezes um pouco atrasada nas postagens que leio..tem vezes que acontece da imagem não desaparecer da mente da gente, noutras são palavras que ecoam insistentemente e não posso evitá-las .Na maioria das vezes, um assunto que sinto conseguir perceber sinto também naquela hora que ainda não conseguirei sobre ele escrever...mas não me importo, acabo voltando e escrevendo mesmo assim, Percebo consciente mente o absurdo gesto cometido, é mais forte que o querer, é para mim, importante esse pensamento escrever. Um sentimento de incomodo me toma, não sinto-me no direito de citá-lo. E escrevo o que sinto , sentimentos que adquirem formas , não os saberia rotular... já aconteceu de encontrar textos antigos e comentar...gosto de escrever e penso que em algum momento aquelas palavras alguém vai ler, recados deixados e pretensiosamente queridos que sejam um dia sem tempo marcados, que sejam entendidos, como se acreditasse que o sentimento tido no momento em que foi escrito perpetuasse as gerações que não censuram o pensar!!!!

Quanta coisa prá dizer sobre tudo isso que escreveu, mas aí como usamos aqui, deve conhecer a expressão "BINGO!!", e foi isso que fui sentindo enquanto lia teu comentário.

...rsrs muitas vezes na vida real eu não tive tempo de pensar, e ter, uma leitura mais real das palavras ditas como tenho para as lidas, um espaço que se confirma pela constante observação, opiniões com condições menos passíveis de erros.

Não suporto alguns equívocos Rolando, como por exemplo, simpatia com falsidade, diplomacia com hipocrisia, e principalmente repetições, se nada tenho a dizer, então me calo e ouço, mas gosto de estar presente, mesmo que em silêncio.

Sobre os comentários também penso como você, é um prazer recebê-los, pois nunca são iguais e nem somente simpáticos e amáveis, são comentário pensados sobre o texto lido, são comentários como o seu, sinceramente e sensivelmente sentidos. Isso é muito bom, muito mesmo.
A sedução não é o meu forte, não gosto dessa idéia de mascarar um pensamento, não que não o faça, absolutamente,mas quando isso ocorre é consciente e literal.

Percebo que quando existe semelhança isso não precisa ser explicado.

Não vejo, não ouço, não sinto palavra mais apropriada nesse assunto do que a palavra AMOR, constatar que essa energia não precisa ter forma, contato comum, nem dogmas como diz o Blauth, amantes de estados de ser. Não contraria valores nem deturpa ou desmistifica o conhecimento, é entre todos os tons, um reconhecimento natural.Escrevemos, criamos, pintamos, compomos, inventamos,descobrimos, sentimos, realizamos, procuramos e vivemos diferentes para vários de nós, mas em alguns casos procura-se a essência, e essa, intelectualmente falando só pode ser reconhecida se estiver sendo guiada pelo equilibrio do pêndulo que exata a posição e intensidade do ser, dando-lhe a capacidade de perceber a sua insignificância. Palavras que são cuspidas desvalorizando o poder que tem. Não creio ser utopia a busca do que é o ser em si. Sem complicações apenas aceitando e acreditando que o real é isso também.
Transpor o egoísmo e expor-se além da lucides, arriscando-se aos mais absurdos pensamentos na certeza desse entendimento irrestrito, diverso e possível.
Talvez você nem leia esse comentário, mas ele estará aí mesmo. srsr

Querido muito obrigada.

beijos e ternos e sinceros.