segunda-feira, agosto 03, 2009

UMA CARTA DE AMOR - vou de coletivo




Quando percebi que tinha uma oportunidade dessa carta escrever senti uma alegria imensa...fiquei pensando na hora que pararia para tudo poder dizer. E quando parei não sabia o que escrever. O mais simples de todos os temas, o mais dito, escrito, pintado, falado e vivido.
Mas e agora o que escrever.
De tão simples que é só fiz foi complicar e não sei mais por onde começar, nem sei mais o tanto e perdi as palavras que queria falar...e o quanto queria esse amor declarar. Mas por amor estou a penar, pois percebo que sentir não é o mesmo que pensar.
Falar do amor de mãe, de filha, de amante, o amor pela vida, amor de amigo, das coisas simples, ou mesmo, um amor discrepante. Falar da beleza que a feiúra tem, do tempo em que a vida era sentida..falar de saudade , de esperança e vontade. Falar para rir, chorar e música querer escutar.
O sentir tudo por tanto amar.
É como querer a sombra fotografar, ou se por a ela a desenhar ...uma carta querer escrever ou a arte do simples viver para esse amor poder entender.
Preciso escrever para alguém, alguém que seja ideal, que entenda o sentimento em seu significado amplo e real.
Atende aos encantos
Compreende o pranto
Dos olhos que tudo vêem
Amor que apura os sentidos
Mas que não tapa os ouvidos
Sentimento atrevido
Às vezes burro por ser tão destemido
Amores de todas as cores cheiros e sabores
Amor intenso, inteligente e denso.
Dizem que tem que ser delicado
Mas quantos não são por certo atrapalhados
Amores confusos, enganados.
Quase sempre equivocados.
Mas tem o amor verdadeiro que arrebenta , extravasa o meio de ser inteiro, desconstruindo conceitos, é totalmente imperfeito. Não é contado em contos de fadas nem sempre com finais mais felizes, mas é amor verdadeiro...amor que invade o tempo , arregaça os sentidos e desfaz o que sempre achou querido. Amor próprio do ser que sabe o teu sentir, amor que arrepia, amor que esfria.
Amar, sentimento maior sem regras ou limites, aquele que é o melhor e também o pior de todos os já sentidos.
Amor só deixa de ser se for esquecido.
Amamos amar, seja ele do jeito que for.
E quanto mais sobre ele desejo falar menos consigo pensar.
O amor não pode ter culpa, responsabilidade, cobrança
O amor é o sentimento mais puro. É o sentimento maior.
É o mantra ouvido na alma, o silêncio visto na transparência do embrião, a eterna solidão gerada pelo sentimento sem razão, um estado encontrado pelo espírito, o momento ausente do presente, o não dito pelo pensamento, a morte pelo esquecimento. Uma condição jamais!
Toda palavra dita que nos traduz um pensamento.
Mas nem todo pensamento é traduzido por uma palavra, mas sim, por um sentimento.


12 comentários:

Ví Leardi disse...

...lindo como tudo que vc escreve!
P.S Adorei o novo modelo do blog..beijos

Ana Lúcia Porto disse...

Que descrição completa e poética!!
Perfeito... Lindíssima!!
Beijos, se quiser ler a minha, ficarei feliz,
Ana Lúcia.

Selena Sartorelo disse...

Olá Ví...obrigada, fico feliz que tenha gostado..adicionei uma música que gosto muito, não sei se conhece..eu vim conhecer recentemente e achei lindissíma, ouça se puder.

beijos e obrigada.

Olá Ana Lúcia, obrigada pela visita, pelas palavras gentis e pelo convite..irei sim.

Hod disse...

Aloha Selena!!!

Essa carta convida-me a chegar sorrindo como num sonho de mãos dadas com as brumas, para aqui com vc celebrar e consagrar com brilho de Alnilan e Rigel esse reino onde rainha és!!!!

Forte abrço e uma semana com de muitas bençãos.

Aloha!!
Hod.

António Rosa, José disse...

Olá Selena

Gostei muito da sua carta-poema. Intenso e delicado.

Também estou a participar do coletivo.

Abraço

.Lis disse...

Achei lindo a descrição do amor." É o mantra ouvido na alma..." , é assim mesmo o despertar do amor com várias sonoridades. Muito bonito, amei!
E , penso em voltar sempre pra ouvir outros sons aqui no seu blog rs
Abraços

Selena Sartorelo disse...

Olá Hod...Agradeço muito tua visita. Seja sempre bem vindo, e que o brilho dessas estrelas iluminem os nossos caminhos sempre.

beijos,

Olá Antonio Rosa, seja bem vindo e obrigada pelo comentário aqui deixado.

Olá Lis,

Fico feliz que tenha gostado e até aqui chegado. Obrigada pela visita.

beijos,

Chica disse...

Tudo lindo por aqui: o blog, a postagem e a carta!beijos,chica

Paula disse...

Selena querida,
Não canso de dizer como vc escreve bem!
Bjos,
Paulinha

Selena Sartorelo disse...

Olá Chica..obrigada fico muito feliz que tenha gostado.

beijos,

Olá Paulinha...faz tempo que não aparece com esse lindo sorriso menina...obrigada por tuas palavras.

beijos

angela disse...

Selena
Um poema lindamente composto, e o amor compreendido em suas multiplas facetas.
Abraços

Selena Sartorelo disse...

Olá Angela, Agradeço suas palavras e fico feliz que esse texto tenha alcaçando esse sentimento em você.

beijos