domingo, agosto 23, 2009

PERMISSIVO


Não sei mais o que é necessário acontecer para que nos demos conta do que o ser humano se tornou.
Não sei mais o que é necessário acontecer para que nos demos conta do que o ser humano sempre foi.
Não sei mais o que é necessário acontecer para que nos demos conta do que é preciso fazer.
A coisa chegou num ponto onde não existe nada mais que nos espante, não existe mais escândalo que seja capaz de nos escandalizar.
Não existe mais nada que possamos fazer.
Ninguém mais acredita em ninguém.
Médicos que estupram pacientes, pais que violentam filhos, Deuses vendidos em todas as esquinas, heróis que não foram tão heróis assim.
Homens que matam homens
Hoje não existe mais amor.
Não precisa olhar muito longe para ver o mal que te rodeia
Uma mente doentia que vem sendo criada em nome do quê?
Sentimentos vazios, mentes ocas, pensamentos tais.
Lemos a história como se fossemos superiores, não aprendemos nada.
Evoluímos em tantas coisas e esquecemos-nos de evoluir como gente.



14 comentários:

Noslen ed azuos disse...

Eu me sinto um idiota diante de tanta impunidade e mantenho o equilíbrio para não pirar, ‘eu não acredito mais’, não sei até quando, mesmo assim, continuo sabendo que a vida é preciosa, temos o que merecemos.

bjs
ns

tonhOliveira disse...

Lembra quando descobriste a palavra CAOS?
A primeira vez que a escrevi
cheio de "rebeldia" tremi, levei um susto...

Hoje é CAOS pra lá CAOS pra cá!
Hoje o CAOS é!
Estamos sobrevivendo...

Beijos "Se(l)rena"

Selena Sartorelo disse...

Olá Noslen,

Uma vida preciosa, um equilibrio mantido. É, acho que temos o que merecemos sendo o que somos.

beijos,

Olá Tonho,

O trágico que não é mais trágico, Um conformismo com esse Caos.
Tenho vontade de resgatar a vida nessa sobrevivência caótica.

Beijos

Cristiana Fonseca disse...

Olá Selena,
belo texto, penso que o homem se enfraquece diante da imagem refletida da miséria humana.
Prefiro ver o mundo das artes, mergulhar no mundo encantado e mágico da música, do teatro,da escrita, das cores , dos cinzas, enfim um mundo quase irreal, o problema é quando abro a porta ou a janela.
Beijos,
Cris

Selena Sartorelo disse...

Olá Cris,

Teu pensameto infelizmente é fato.
Que bom que poder ver esse mundo tão real que é o mundo visto pelo verdadeiro olho do artista.
Que tuas janelas e portas te mostrem sempre a verdade.

beijos,

VP! disse...

Pior que o ser humano parece nunca aprender a evoluir como pessoa. basta olharmos para trás e ver as atrocidades em nome da religião, do dinheiro e do autoritarismo e depois compararmos com o presente e chegar a triste conclusão q ainda não crescemos.

gostei do texto

se for da tua vontade visite meu blog:

vinvinivini09.blogspot.com

onde publico minhas poesias (ou quase isso)

angela disse...

Oi Selena
Veja que tem muita gente que não aprecia isso e demorei muito tempo para entender algumas coisas. Primeiro que não somos passivos, só não somos agrssivos. Segundo que para mandar e governar é preciso ser agressivo e não muito bondoso, por que se for como a gente, nem chega lá e se chegar é eliminado como alguns o foram.
Acho que o negocio é não desanimar deve haver algum caminho.
abraços

Selena Sartorelo disse...

Olá Angela,

Infelizmente na prática das coisas é isso mesmo o que acontece.

Mas a escolha sempre existe para se fazer e ser diferente daquilo que questiono não ser. Uma utopia eu sei.
Talvez seja esse o caminho.

beijos

entremares disse...

Selena...
Serenos nós capazes, enquanto humanos, enquanto gente...de ultrapassar este caos?
Sempre que penso nisso, lembro-me que somos o extremo, capazes do melhor e do pior, de matar irmãos e de tocar outros planetas, de deixar morrer à fome e de dar a vida por desconhecidos... somos capazes de tudo.

Portanto... hoje ainda existe esperança. Existirá sempre esperança, enquanto formos gente. Mas a ordem natural das coisas também existe, e não pode ser destruida. O universo é grande demais para se compadecer com os desequilibrios que causamos. A seu tempo, o caos reorganiza-se, a tempestade amaina e as águas voltarão a estar calmas.

Só não sei se nós, enquanto gente, faremos parte desse futuro.

Os profetas, as religiões, o bom senso... tudo nos indica a direcção certa. Teimosamente... tentaremos sempre demonstrar o contrário, como crianças a espreitar o fruto proibido.

Estamos saindo do paraíso pelos nossos próprios passos.
Todos nós.
E ainda não percebemos isso...

Rolando.

Selena Sartorelo disse...

Olá Rolando,

Tua reflexão atinge dimensões grandiosas...Claro que tem razão no que escreve, somos capazes do mais nobre ao mais hediondo gesto.

Por mais que o artista tente demonstrar esse sentimento estará sempre criando enquanto o homem é capaz sempre de superá-lo mesmo que em sua completa inconsciência.

Mas não vou passear por caminhos tão complexos...espanta-me apenas como somos frágeis e vulneráveis á fraquezas e resistentes as qualidades, em nome de verdades absolutas dos outros sem ao menos conhecer as próprias.
A esperança é o que nos move, mas chega dessa esperança cega ou radical e oportunista, se é prá ter esperança então que seja de fato com todos os riscos que ela representa.
A meta hoje é concordar ou descordar depende do que a manada faz. Bradar e não conseguir se quer entender o que se diz e o porque se diz.
Estabelecer verdades próprias e esquecer o quanto do pouco de tudo que se sabe.
Inferir baseado na frase que o outro disse e não ter noção de que não se sabe pensar.
Na natureza tudo tem um propósito, tudo é essencial, hoje estamos nos dando conta das catástrofes que causamos ao mundo e a nós mesmo por sermos racionais e absolutos demais. Achamos que temos esse direito. Sem perceber o tamanho da insignificância perto desse universo grandioso.

Cansei dessas lógica certas...Não acho que o ser humano é um mal necessário s a não ser para o que se beneficie disso individualmente.

A essência do homem vazou pelo esgoto que ele defeca.

Tudo muito pacional, mas tenho certeza que a escolha é de cada um sempre.

Poderia ficar horas, indo e voltando sem compromisso de verdader dizer, apenas com o sincero intuito de conversar e aprender. Sem pieguices, com pieguices, ouvir com pseudo e falar sem autoridade além do próprio sentir e observar.

Mas seria cansativo se as disposições não forem semelhantes.
Não quero estar entre os consentidos, mas sim entre os que entendem a procura de se ter e fazer da vida algum sentido sincero. Vixi!!!...

Beijos

Caçador disse...

Pois, não aprendemos nada. E já não creio que venhamos um dia a aprender...
Resta-nos o pouco que nos resta...
...bêjo

~pi disse...

somos interiormente pré-históricos,

vivemos do deus-medo,

[ salvam-nos e degradam-nos as máscaras,






~

Li disse...

Selena, obrigada pelo interesse, e é claro que a autorizo a divulgar o que for necessário. Aliás, não só autorizo, como fico imensamente agradecida. Hoje vou postar mais detalhes sobre ele.
Beijinhos
Elida

Selena Sartorelo disse...

Olá Caçador...Então que sobreviva o melhor do pouco que nos resta.

beijos,


Olá~Pi...
Mentes primitivas
Deuses da coibição

Consciência sensível
Inteligente reação.

beijos,

Olá Elida,

Somos mãe, não há o que agradecer.

beijos,