quarta-feira, março 18, 2009

Despedida

Meu amigo, morreu!
Sim, hoje ele partiu...
Pessoa difícil !
Criticado pelas atitudes que tomava
e principalmente pelas palavras que proferia.
Alguns o odiavam e ainda odeiam,
outro dizia que nem o percebia .
Por muitas vezes isso ele merecia,
provocava, então, é o que queria.
Temperamento complicado. personalidade interessante...isso ele gostava
Orientação desorientada... isso ele negava
Poucos eram seus amigos perto do número de pessoas que diziam que o conheciam.
Eu era amiga dele.
Ele me respeitava.
Não tinha vergonha de ir contra muitos, e quando mal dele falavam, eu era muito mal vista quando dizia que sempre gostei dele sim.
Quando falávamos dele eu sempre repetia a mesma frase “acho que sou uma das poucas pessoas que eu conheço que gosta dele", e gostava mesmo, e ainda gosto.
E discordava sim, muito das atitudes que às vezes (quase o tempo todo) ele fazia.
Mas era preciso conhecê-lo, ao menos uma parte dele, desde que fosse verdadeira. Meu amigo era triste, sabia disso. Meu amigo morreu.

Carta dedicada a um homem que passou a vida inteira tentando encontrar a própria vida.

3 comentários:

Adolfo Payés disse...

Despedida que siempre hiere el alma sea cual fuera dicha despedida, en el amor , con la familia en fin la vida..

saludos fraternos con mucho cariño

besos

Tata disse...

Oi,

Ele era uma pessoa admirável, valente e corajosa!
também sinto a partida dele1
bjinhos

disse...

Coisas profundas vc tem aqui... Parabéns... Obrigada pelas visitas e tão bem vindos comentários...Beijo