terça-feira, fevereiro 03, 2009

OLHAR!






Falar para uma imagem não é o mesmo que falar para um som, ou um toque..nem mesmo para um saborear.
Para cada sentido a palavra é diferente...
Falar para uma imagem ou para qualquer exemplo dado só existe duas maneiras de fazê-lo...
A primeira é pensar estar sentindo o significado daquele momento.
E, com base nesse sentimento criamos uma lembrança daquilo que não sabemos, pois nunca o vivemos. Apenas procuramos o entender de algo que nunca existiu.
A outra é poder dizer.
- “Eu vivi esse momento”
E, se daqui há um milhão de anos essa imagem for vista, ainda assim ela terá o mesmo sentimento..o momento guardado a maneira de cada um...mas todos tendo o amor como alicerce.
E isso acontece com todas as coisas que, além de sabidas , entendidas e pensadas serem sentidas..são também e fundamentalmente vividas e percebidas.
O momento da história, talvez minha mente esquecida o abandone em qualquer ano que seja, porém o sentimento jamais deixará de existir..sempre que essa imagem for vista. É amor! O amor verdadeiro que só pode ser percebido através da verdadeira arte...a arte de viver.
Olhávamos na mesma direção, eu te contava uma estória e sentia o cansaço do teu frágil corpinho deitado em meu colo...Naquele momento percebia que estava crescendo...mas ainda entrega-se ao sono como quando era bebe. E no colo da mamãe encontra proteção e calor. Percebo em cada momento que precisa de mim...cada vez menos..afinal está crescendo.
Minha filha,meu encanto, você é muito amada e amor é respeito e atenção, responsabilidade e disciplina...o amor são tantas coisas, que por legitimas que são, é eterno e maior, e ele faz evoluir qualquer outro sentimento.
Estou tentando fazer o melhor e, se errar me perdoe, sou humana, mas garanto que amo amar você, e isso me faz muito feliz.
Essas palavras são suas...sabe que não amo-os da mesma maneira, pois amo-os demais para amá-los iguais.
O tanto que se ama pode até ser o mesmo, mas, a maneira não...afinal , são pessoas maravilhosamente diferentes e se amasse-os iguais não amá-los-ia de verdade, pois não saberia porque os amo.


Agradeço a minha querida amiga que em muitos de seus brilhantes momentos, percebeu com sua sensibilidade um momento que hoje comento, registrou um sentimento e guardou com seu olhar uma imagem que hoje sinto como um lindo presente. Obrigada Cá.

Um comentário:

Adolfo Payés disse...

Muy precioso


saludos fraternos con mucho cariño..