quarta-feira, fevereiro 25, 2009

APENAS



A inquietude que acalma tua alma
insatisfeita.



Que permite sentir
plenamente



Num desassossego
gostoso



que não nega
o desejo e a razão.



Que é pura
emoção.



Ela saboreia a liberdade
de tuas entranhas

e recebe a vida

como presente

e com descuido

consciente de seu fim

Prima por sentir

após muito pensar.

Na razão a opção de não trair

seu próprio existir.

O sentimento que flui

sem cor

mas com um novo

saber

de um sempre ser.

2 comentários:

tossan disse...

Você já imaginou? Vc poemando e eu klictosando..juntos! Não é impossível. Posso te enviar uma foto para isso? Profundo e me emocionou demais esta sua poesia,Bj

Adolfo Payés disse...

muy bellos versos nos entregas poeta..

saludos fraternos

un abrazo inmenso