quinta-feira, janeiro 29, 2009

ROSA


Não suporto o cheiro da rosa...
a morte ele me faz lembrar...
E principalmente
o momento
do teu enterrar.
Mas gosto de rosas
Tem as vermelhas ..
Que paixão faz incitar.
Traga-me rosas brancas sem cheiro
Para a paz eu alcançar...
Verdes são as águas
que não encontram o mar
Pois nele apenas o azul pode estar
Preto me lembra, noite.
Branco me lembra dia.
Branca é a luz da lua
que a noite vem clarear.
Pinto o tempo com as cores dos sentimentos
E a tela desse tempo eterniza o sentir de cada momento.

3 comentários:

Adolfo Payés disse...

que belleza de poema nos dejas hoy , muy bello...

un placer inmenso leerte tu sitio es exquisito...

saludos con mucho cariño

UIFPW08 disse...

Eu quero sonhar, desta forma, simplesmente linda.
Gostaria que estas notas
entre você, eu, o fogo eo mar
atingir o seu sorriso.
Quero suas mãos sobre a minha
encontrada entre a areia na parte da manhã,
as cores sutis.
Gostaria de ver em seus olhos
o amor de uma fria manhã de acordar com um beijo.
Eu quero sonhar, desta forma,
Simplesmente lindo.

UIFPW08 disse...

Feche a sua maneiras estou olhando
com que a beleza que a esgotar-me como o vento,
com a felicidade que eu li nos seus olhos,
Desta vez gostaria .. doce como você é.

Aqui eu não tenho limites, não tenho medo .. .. Estou com você.

grazie...di cuore.
Maurizio